Quarta, 24 de maio de 2017
"Deus não avalia o homem pela cabeça, mas pelo coração" (Ap. Sinomar).

Palavra 01 - A decisão que pode mudar o mundo

MENSAGEM: A DECISÃO QUE PODE SALVAR O MUNDO

 Referência Bíblica: I Reis 18:16-21

 “Então foi Obadias encontrar-se com Acabe, e lho anunciou; e foi Acabe encontrar-se com Elias. E sucedeu que, vendo Acabe a Elias, disse-lhe: És tu o perturbador de Israel? Então disse ele: Eu não tenho perturbado a Israel, mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os mandamentos do Senhor, e seguistes a Baalim. Agora, pois, manda reunir-se a mim todo o Israel no monte Carmelo; como também os quatrocentos e cinquenta profetas de Baal, e os quatrocentos profetas de Aserá, que comem da mesa de Jezabel. Então  Acabe convocou todos os filhos de Israel; e reuniu os profetas no monte Carmelo. Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu”.

 O ser humano está no centro de duas forças contrárias, face à tragédia do pecado. Dois pesos o vergam: A força do mundo físico e a força do mundo espiritual. Dois poderes nos disputam o tempo todo. Os dois são muito atrativos. Deus colocou a Igreja no mundo, mas Satanás faz tudo para colocar o mundo na igreja.

 Embora a Palavra de Deus seja clara quando afirma que Deus nos comprou do mundo, muitos ainda não tiveram essa revelação plena. Temos três grupos de pessoas que frequentam as reuniões evangélicas: Aqueles que realmente se converteram a Deus e são frutíferos; aqueles que vão à igreja por gostar da Palavra, do ambiente, mas falta-lhes o novo nascimento e por isso ainda não são frutíferos; aqueles que se convertem, se batizam e se envolvem nos serviços religiosos, mas são divididos no coração. Amam a Deus, mas também amam ao mundo.

 1 - DEUS JAMAIS HABITARÁ NUM CORAÇÃO DIVIDIDO

 Precisamos repetir todos os dias: “Eu não sou meu! Sou propriedade de Deus”! Veja em Êxodo 19:5-6 que Deus queria transformar o povo de Israel num “tesouro pessoal”. Infelizmente aquele povo não valorizou esse privilégio. Agora, na dispensação da graça, Deus manifesta o mesmo desejo (confira I Pe 2:9).

Quem é apenas religioso e ainda não teve essa revelação imprimida em seu espírito, é chamado, nas Escrituras, de “morno” (não é frio e nem quente). Pessoas assim não podem ser usadas por Deus e nem pelo diabo, são pessoas sem dono. A obra de Deus para essas pessoas é algo para os momentos de lazer ou para as suas horas vagas. Qualquer outra atividade tem mais peso para elas do que Deus e sua obra. A Bíblia afirma que os mornos serão vomitados por Deus (Ap 3:16).

 Deus conta apenas com a Igreja para o cumprimento do seu propósito. Não há um plano “B”. Se dermos a Deus o nosso tempo, Ele o encherá de valores eternos.

- Cristo não morreu para que vivamos de maneira irresponsável. Mas para vivermos como Ele viveu e para fazermos o que ele faz. Em João 20:21 Jesus apareceu aos discípulos e foi direto ao assunto: “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio”. Em outras palavras: Vocês devem continuar a obra que eu comecei até que o mundo todo seja alcançado. O Evangelho visa “toda criatura” e isso não exclui a ninguém.

 2 - A MISSÃO DA IGREJA

 A única incumbência clara de Jesus para a sua Igreja é a salvação das almas. Qualquer outra atividade religiosa que não tem essa finalidade foge ao propósito divino.

 Todo cristão precisa ser “contagioso”. O cristão, como sal da terra, precisa produzir sede nas pessoas através da Palavra de Deus.

 Hoje declaramos que só Cristo pode salvar o mundo. Isso é verdade, mas Ele não pretende fazer isso sozinho.

 Não é o Cristianismo que tem falhado, mas os cristãos que não estão cumprindo o seu chamado. A omissão de muitos retarda a volta de Cristo. O Cristianismo é bom, mas os cristãos são maus, ciumentos, críticos, competidores e muito egoístas. Enquanto os líderes de hoje gastam 90% do seu tempo apaziguando “guerrinhas internas” nas igrejas, lá fora os demônios estão escravizando as pessoas, levando milhares ao vício, separando casais, oprimindo, matando e destruindo as pessoas.

 3 - O QUE FAZER?

 No trabalho do Senhor não devemos procurar cargos, mas encargos. Precisamos de gente que diga: “Eis-me aqui...”.

Nem todos terão um chamado ministerial, mas todos podem ser conquistadores de almas. Isso não exige diplomas ou cursos teológicos. Isso exige obediência ao “ide” de Jesus.

O corpo humano cresce pela multiplicação das células; o Corpo de Cristo, da mesma forma, deve crescer pelas células. Isso significa que estar em uma célula não é uma opção e, sim, um mandamento divino.

Podemos trabalhar no caixa de uma empresa ou podemos ser um vendedor. O caixa espera pelo freguês, mas o vendedor vai procurá-lo. Então veja: Podemos tocar os sinos da Igreja ou podemos fazer soar as campainhas das casas.

 4 - O QUE VOCÊ ESTÁ ESPERANDO PARA SER UM GANHADOR DE ALMAS?

 Nossas reuniões dominicais devem servir para edificação, ensino e ilustrações gerais. Mas o nosso evangelismo deve ser feito exatamente como Jesus fazia, através do encontro e do contato pessoal. É lá fora que as almas estão e elas estão perdidas. Jesus nos ordenou: “Ide buscá-las”. O pai do filho pródigo ilustra isso quando gritou: “Este meu filho estava perdido e foi achado. Vamos festejar”!

 

Uma igreja onde seus oficiais e obreiros não ganham almas; uma igreja onde os pastores e as ovelhas não ganham almas, não pode ser chamada de “igreja de Deus”, pois não é a igreja bíblica. Quando foi que você tentou pela última vez levar alguém a Cristo?

 Nunca vai chegar ao céu aqueles que pretendem chegar lá sozinhos. Quem não evangeliza, não permanece no Evangelho. Ou melhor dizendo: Quem se diz evangélico, mas não evangeliza, é semelhante a uma linda árvore, mas que não dá frutos.

 CONCLUSÃO

 Deus não nos contempla procurando medalhas, graus, títulos ou diplomas que possuímos. Ele olha para as nossas cicatrizes.

 Imagine uma Igreja toda envolvida num projeto de conquista! Milhares serão alcançados; os céus farão festa o tempo todo; Satanás e seus anjos irão à loucura.

 Consagre-se ao projeto mais importante do mundo: O resgate das almas aprisionadas. Repita com Jesus: “O Espírito do Senhor está sobre mim, e me ungiu para evangelizar, para proclamar libertação aos cativos, restauração da vista aos cegos e para pôr em liberdade os oprimidos”.

 Orar e ministrar sobre os irmãos.

 Sinomar F. Silveira

  

ATOS PROFÉTICOS

 Sugestões: Decorar a igreja local com todas as bandeiras das nações onde o MLP está presente: Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia, Peru, Portugal, Espanha, Inglaterra, Irlanda, Moçambique e Malaui.

 Primeiro dia da Semana Shekinah: Realizar a entrada da arca, como fazemos todos os anos. Sugerimos realizar a entrada somente uma vez, nesse primeiro dia, ao som de músicas israelitas e celebrações com danças e deixar a arca como instrumento de decoração do ambiente para toda a Semana Shekinah.

 ATO PROFÉTICO – 1º DIA

 - Realizar uma apresentação (teatro ou coreografia falando de quebra de prisões, libertação, etc.) com duração de cinco minutos. Fica a cargo da igreja local a elaboração da apresentação.

 Ato Profético: Ungir todos os membros da igreja local, usando como base o texto de Isaías 61:1-3. Unção para quebrar cadeias pessoais, ministeriais e da igreja local, liberando todos para terem uma vida frutífera na evangelização e multiplicação.

 - Enfatizar a nossa posição dentro do chamado de Deus e disposição pessoal para obedecer.

- Ministrar com o povo pra que sejam cheios do poder, para serem enviados como testemunhas aos perdidos (Is 61:1).

- Ministrar às pessoas para que recebam sabedoria e compreendam os tempos e estações de Deus para suas vidas. O tempo é “esse” a hora é “essa” (At 1:7a; Dn 2:21).

© 2010 - Todos os direitos reservados Ministério Apostólico Luz para os Povos
www.luzparaospovos.org.br   webdesigner: cristiano souza   sistema: coweb